Carmen Locatelli
A intensidade do medo define o valor de seus sonhos!
Capa Meu Diário Textos E-books Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
ESQUECIMENTO

18/08/08
16:01

Nota inicial:
"Começo mais um tormento.
Este chamarei de esquecimento!"

... que dizia eu do esquecimento?
Acabo de me esquecer. Bom ou mal há de ser.
Talvez meio termo e nada mais. Nada mais...
Esqueço dos dias ausentes que se fizeram tão necessários quanto a luz que o sol insiste em esconder de mim.
Esqueço-me das Antonias e Azaléias,
Dos brilhantes e diamantes. Estes hei de ter um dia.
Um dia e nada mais.
Que mais desejaria ter? Amores?
Esqueço-me do chá das cinco e das senhoras bem vestidas.
Ouso observá-las e nada mais. Nada mais...
Peço a vitrola que toque. Apenas toque...
E não me deixe só nem no agora e nunca mais
Cante para mim, a sua namorada e amante
Sua apreciadora mais carente
Cante para mim e nada mais.
Luto para lembrar seus passos, seus truques...
Minha memória cansada já não quer se envolver
Desiste de mim antes mesmo de ouvir meus apelos
Esqueço-me tão profundamente do tudo que me esforço para emancipar meu corpo.
Tento salvar o que puder de mim.
Mas antes que me esqueça de você,
Rezo para seus medos.
Oh, música tão triste...
Abrace-me para que juntas sobrevivamos ao frio
E a solidão enlouquecedora também
Nada esperamos do amanhã. Nada.
Somente o agora e nada mais.


Nota da autora: sem mais nem menos.

Carmen Locatelli
Enviado por Carmen Locatelli em 30/11/2009
Alterado em 26/12/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.